Como prevenir o câncer de mama ?

Como prevenir o câncer de mama ?

Como prevenir o câncer de mama?

Deixar o sedentarismo é fundamental para previnir doenças e manter uma vida ativa e saudável, isso todo mundo já sabe. O que pouca gente sabe, porém, é que fazer exercícios físicos também pode ajudar na prevenção do câncer de mama, mal que atinge mais de 1 milhão de pessoas todos os anos, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

A Universidade de Estetino, na Polônia, fez um estudo e apontou que mulheres que praticavam exercícios físicos regularmente possuíam pequena chance de desenvolver o tumor do câncer de mama. Diversos artigos científicos foram vistam e analisados para entender o impacto dos exercícios na prevenção do câncer em geral.

As mulheres que participaram da pesquisa que mostraram menor chance de desenvolver um nódulo maligno nos seios, pois costumavam dedicar em torno de sete horas por semana em atividades físicas moderadas e intensas. A maior parte dos artigos era dedicado ao potencial das atividades aeróbicas.

Não se sabe ao certo o porquê dessa relação entre atividades físicas e prevenção do câncer de mama, porém, como em outros quadros, o sedentarismo costuma aumentar a incidência de doenças em geral ou piorar quadros já existentes.

As atividades físicas costumam diminuir o risco de inflamações no corpo. Além disso, reduzem o risco de obesidade, fator que aumenta a produção de hormônios como estrogênio e insulina, que podem causar o câncer de mama.

Para as mulheres que já têm o câncer de mama, fazer atividade física é muito importante, pois faz com que a formação de vasos em volta do nódulo maligno seja reduzida, evitando que o tumor se desenvolva mais.

Mesmo sabendo da importância das atividades físicas, é essencial que um médico seja sempre consultado antes de iniciar qualquer exercício. Assim riscos de ter uma doença como o câncer, podem ser evitados. Vale lembrar que cada pessoa é única e cada caso precisa ser analisado com atenção por profissionais de saúde.

 

Leia mais informações sobre a doença AQUI.

 

 

Deixe uma resposta