Nutrientes para manter seu pai jovem!

Várias teorias foram propostas para explicar o processo do envelhecimento. A mais aceita cientificamente é a teoria do envelhecimento pelos radicais livres. Esta teoria expõe que a causa do envelhecimento da pele é resultado das alterações acumuladas devido as continuas reações químicas que se produzem no seu interior. Durante estas reações formam-se os radicais livres, substancias tóxicas que danificam as células e causam o envelhecimento.

Os antioxidantes são substancias que tem por característica diminuir ou bloquear as reações de oxidação induzidas pelos radicais livres, normalmente nosso organismo já possui esse equilíbrio, porém a pele fica muito exposta e dentre diversas funções, uma dela é a proteção do nosso organismo, a ação dos radicais livres é muito intensa e se faz necessário um reforço de antioxidantes que são obtidos através da alimentação.

O aumento dos radicais livres está relacionado ao envelhecimento, onde carências nutricionais de vitaminas A, E, C e de minerais como selênio e zinco, podem alterar esse processo fisiológico. As frutas e vegetais são as principais fontes de fibras, vitaminas e minerais e são fundamentais para nossa alimentação. Algumas oleaginosas (castanhas, amêndoas e nozes) e óleos vegetais (azeite, óleo de girassol e canola), também possuem antioxidantes potentes para a proteção da pele no combate dos radicais livres.

Vitamina C é um cofator de várias enzimas envolvidas na hidroxilação pós tradução do colágeno, além de ajudar a aumentar a imunidade dando mais vitalidade ao organismo. Existe uma margem de consumo que é diferenciada para homens e mulheres, essa quantidade garante a manutenção da saúde. Ela pode ser encontrada em frutas e vegetais, somente com a alimentação é possível atingir o recomendado, sem precisar de suplementação. Fontes: acerola, laranja, limão, caju.

O zinco também é outro antioxidante que ajuda na proteção de agrupamentos de proteínas e membranas celulares, sua quantidade também varia para homens e mulheres e sua principal fonte são frutos do mar e vegetais folhosos escuros.

Alguns elementos impedem a indução por raios ultra violetas, atribuindo capacidade protetora contra a radiação UV, lesões cutâneas e câncer de pele a determinados micronutrientes encontrados na dieta, como carotenóides, tocoferóis, ácido ascórbico, flavonóides, selênio e polifenóis.

Carotenóides e flavonóides: proteção contra excesso de luz e contribui para prevenção ao dano UV.Os carotenóides são encontrados em alimentos amarelos, vermelhos e laranjas são protetores solares naturais, fornecem elevada proteção sistêmica.

Beta caroteno e licopeno: diminuem a formação de eritema, induzido pela radiação UV, efeito visto com intervenção da dieta após 10 semanas.

Os flavonóides funcionam como anti-inflamatórios, algumas fontes são: cacau, vinho. Quando associados com selênio, auxiliam na firmeza dos tecidos, protegem as células dos radicais livres e ajudam na redução de tumores.

É importante ressaltar que o aspecto nutricional é complementar a fotoproteção tópica, e esses dois conceitos de prevenção não devem ser considerados  excludentes.

Deixe um comentário