Chá de Oliveira – O emagrecedor natural!

Chá de Oliveira – O emagrecedor natural!

 

Para aqueles que ainda não são muito fãs de chá, saibam que o chá é uma bebida milenar e ótimo aliado nas dietas.

Sabe aquela gordurinha indesejável? Já vai embora! 

Eles agem no corpo como diuréticos, melhoram a digestão, aliviam dores de cabeça, ajudam a emagrecer e diminuem o colesterol.

Muitos conhecem a oliveira por conta da fabricação do azeite, pois é dela que nasce as azeitonas e nesse processo as folhas da oliveira, são descartadas.
O chá de oliveira tem potencial de seus compostos bioativos, que podem ter efeitos antioxidantes, anti-hipertensivos, propriedades anti-inflamatórias, hipoglicêmicas e hipocolesterolêmicas.

Com o seu poder de emagrecimento tomar o chá de oliveira regularmente contribui para a não retenção de líquidos e o inchaço do corpo. Com a eliminação de líquidos, o chá incentiva que as toxinas saem do corpo e consequentemente, facilita a perda de peso desejada. 

O chá de oliveira tem no nosso corpo uma ação termogênica que queima a gordura localizada, gastando mais calorias, principalmente na região do abdômen.

Para ter bons resultados o chá deve ser tomado todos dias pelo menos 2 vezes por semana e prepara-lo de maneira correta. Ah, outra coisa o chá não pode ser guardado para o dia seguinte, deve ser sempre fresco. 

 

 

Como prepara-lo ? 

  1. Coloque ferver um litro de água
  2. Quando ferver a água, desligue o fogo e coloque um punhado de folhas de oliveira.
  3. Tampe a panela e deixe lá até esfriar
  4. Agora basta coar e está pronto para tomar
    Dica* Fica ótimo se acrescentar um pedaço de canela em pau ou gengibre.

Contra-Indicação: Pessoas em condições especiais, como gestantes e crianças menores de 12 anos, também devem consumir o chá apenas sob supervisão médica.

 

Agrotóxicos podem aumentar o risco de câncer?

Agrotóxicos podem aumentar o risco de câncer?

Qual a relação do uso de agrotóxicos e o a número de pessoas contraindo câncer?

 

Cientistas do Instituto Nacional do Câncer, e a Environmental Protection Agency (EPA) começou um projeto de pesquisa conhecido como o Estudo de Saúde Agrícola para ver a relação do uso de agrotóxicos no desenvolvimento de câncer e outras doenças da comunidade agrícola.

Estudo feito com cerca de 90.000 pessoas para ver a relação do uso de agrotóxicos e câncer, entre elas agricultores e seus familiares nos Estados Unidos nas regiões da Carolina do Norte e Iowa.

Vimos que a comunidade agrícola apresenta uma menor taxa de mortalidade que envolvem problemas cardíacos, do pulmão, do cólon e da bexiga. Porém, em relação a taxa de mortalidade envolvendo câncer, a porcentagem apresentada nos agricultores com relação ao restante da população é maior. 

Como foi feito o estudo?

Pesquisadores avaliaram mais de 20 pesticidas para determinar se os agricultores que os utilizam correm riscos de desenvolver câncer. Essas análises mostraram que sim, pessoas expostas aos pesticidas têm um risco aumentado de desenvolver certos tipos de câncer.

Por exemplo, um estudo relatou que as pessoas que usam o herbicida imazethapyr aumentam os riscos de câncer de bexiga e câncer de cólon. Este é um dos mais usados para matar ervas daninhas em soja, feijão, alfafa, e outros campos de cultivo.

Outro herbicida chamado triazina , apontou outros tipos de câncer, o câncer de tiróide e de mama.

 

agrotóxicos

Qual a melhor alternativa para a alimentação?

Sem dúvida o consumo de alimentos orgânicos são muito mais seguros.
Hoje, graças aos avanços nos estudos na agricultura orgânica, é possível realizar o cultivos de diversos alimentos orgânicos sem uso de herbicidas ou pesticidas químicos e nem adubos químicos (os adubos químicos também entram na listas dos possíveis responsáveis pelo aumento do número de mortes por câncer), realizando a proteção através do cultivo de outras espécies por exemplo.

Os insetos e as pragas que atacam as plantações tem “preferência” por determinados alimentos. Alguns agricultores utilizam este conhecimento para proteger sua plantação. Alguns, cercam a plantação de tomates com couve, assim as pragas e os insetos acabam por atacar as couves ao redor prejudicando menos o cultivo do tomate.

Legal né?
O mais legal  é que houve um grande crescimento na oferta de alimentos orgânicos, e isso se deve a facilidade no acesso a informações que gerou um aumento da demanda!

 

Fonte: http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/inca/portal/home